Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Quase Diário

O Quase Diário

The 1

02.08.20, Joana Cavalcanti
Já passaram o quê? 10, 12 anos? Ainda te lembras de mim? Do tempo que herdaste a olhar-me de alto a baixo, sem me conhecer, sem me falar. O Encontrão no corredor do piso 3. O café que tomávamos todos os dias à mesma hora, o raspão pele-com-pele naquele verão. O teu tropeção quando me maquilhei bem à séria. But it would've been fun...If you would've been the one Seriam 2 ou 3 filhos? Férias no Algarve, gelado santini ao fim de semana. Tu no topo de carreira, eu em casa com (...)

So, I showed up at your party

02.08.20, Joana Cavalcanti
Era o Frederico. Tínhamos sido colegas de escola desde os 6 anos. Ele era um ano mais velho tinha agora 17. Tínhamos saído os dois do colégio. Íamos para a pública. Íamos deixar de ser colegas. O Fred apareceu de skate à minha porta e enquanto eu o despachava ao portão, aparece a minha mãe a convidá-lo para entrar... lembro-me de ter ficado furiosa, (na altura eu só via o Tomás à frente). Subimos as escadas com um saco de mini Sneakers e fomos ver um filme sozinhos para o (...)

Agosto

01.08.20, Joana Cavalcanti
Dizem que agosto é mágico. Ela vê aquele agosto como o primeiro agosto em que sentiu luzes reluzir, pirilampos e borboletas, céu cor de rosa no por do sol. (Porque até antes agosto era só aquele mês clichê em que todos vão de férias. Agosto nunca mais foi clichê). Recorda de cor o largo dos correios para onde foi a pé. 23. Foi lento e acelaradissímo o compasso dos passos, ri... coração que lhe pisca o olho. Ele estava nervoso fora do Smart cinzento encostado à porta. Aí (...)

Medicine

25.07.20, Joana Cavalcanti
"Uma pessoa com uma doença mental não pode deixar descontrolar a medicação desta maneira" Encostei-me às fundas costas da cadeira para me manter na desorientação provocada pela frase. A parte emocional podia ficar sentada na ponta e aguardar pela saída da consulta. É claro que eu já sabia deste termo provavelmente aplicado a mim devido a depressão e crises de ansiedade e pânico. Mas não (ou não tão intensamente dirigido a mim própria desta forma.  Magoou. Por este (...)

Vamos em círculos

04.07.20, Joana Cavalcanti
  És estradas e mapas. Sou letra e melodia de canção. Arrumado, Desarrumada. Quiet, Espalha Brasas. Sentes stress com as minhas confusões, mas não ponhas mais stress que o Presente. Vamos em círculos e vamos tão bem. Tu e Eu, Tu e Eu, Tu e Eu, Tu e Eu, Tu e Eu, Tu e Eu nesta prosa em traço de caneta fina como eu gosto (let me let me be more me :)  And we could be fine, shit, who the hell knows? It's your eyes and your ears and your mouth and your nose Head and your (...)

faz memórias

03.07.20, Joana Cavalcanti
Só te queria dizer que estou aqui para fazer memórias. Esquecemos o "Para Sempre", vivemos o Presente. Faz memórias. Que é esse o sentido. Como as canções. E que mesmo que me esqueças. Isto já não esqueces.  Fear fun, fear love Fresh out of fucks, forever Tryin' to be stronger for you Ice cream, ice queen I dream in jeans and leather Life's dream, I'm sweet for you Oh God, miss you on my lips It's me, your little Venice bitch On the stoop with the neighborhood kids Callin' (...)

*"Eu sou mais um corpo a flutuar, Sem regras pra voltar"

18.06.20, Joana Cavalcanti
Sou espalha brasas, a desarrumada, a que anda nua pela casa de janelas abertas sem qualquer preocupação (já perdi muito do meu tempo a preocupar-me). Sou a que sente, revolve lençois. A que desmancha almofadas arranjadas no sofá. A que morre de amor mil vezes. A que te deu grão de café. Sou a que tem um spray para de cor-de-rosa pintar o cabelo. Tu, és o arrumadinho, o racional, o certinho. Tu às vezes sem mim viverias numa vitrine cheia de "ladas e rovers"...mas eu gosto tanto (...)

4h41 #SobreAmor

13.06.20, Joana Cavalcanti
Criei-te novos hábitos, chá, café e vinho branco, areia nos pés que em pequeno abominavas. Mergulhos no mar. banhos de sol. Estraguei o menino da mamã em factos mundanos. Mas também...fui eu quem deu o primeiro beijo. Sou o Tom Saywer da Relação, de chapéu de palha e pé descalço no quintal (mais vezes com botifarras pretas mas) descalça, tal qual te fui buscar à porta a primeira vez que entraste em casa da minha mãe.  Sou ansiosa da carne aos ossos, passando pelo (...)

[Sorry I don't know how]

31.05.20, Joana Cavalcanti
Eram 06h00 quando o despertador tocou. Levantei-me feliz, afinal ia preparar a minha água com mel e limão, fazer yoga e ter 2 horas só para mim. Gosto de acordar cedo quando ainda é escuro e ir para a cama com as galinhas. só que agora são 03h26 da manhã, e sinto-me a cafeina. tive um ataque de pânico no tapete. o meu mundo tremeu e destilou, impedindo-me de trabalhar uma vez mais. Não vale a pena desculpas agora. Não há qualquer culpa a sentir. Só viver, e dormir, desta (...)

[But you'll never lose What you'll never found](para ler com a canção).

26.05.20, Joana Cavalcanti
'Nunca perdes o que nunca encontraste'. Relembra isto. Sempre, no coração, no lado racional. "Give a little time to me Give a little trust and you'd see Give a little peace of mind You never know what you might find"* Relembro-me de endireitar as costas que estavam curvadas como se tocasse piano. Aos 29 dias depois de fazer anos, houve decisões a tomar. Fizeste contudo o meu dia às 2h51 da manhã a pendurarmos um mapa mundo na parede do nosso quarto, onde nos podemos deitar na cama (...)