Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Quase Diário

O Quase Diário

Carta de Amor

31.10.18, Joana Cavalcanti

Dormes comigo, mesmo nos meus dias maus, aqueles dias de ataques de pânico e ansiedade em que o meu medo de tudo e de nada leva a racionalidade embora. Dormes comigo nos dias maus, nos dias de olheiras, nos dias em que acordei a chorar, nos dias em que tenho medo de bater no fundo outra e outra vez, nos dias de incerteza. Dormes comigo nos dias muito bons, naqueles em que me consigo até adjectivar num extremo de super mulher, nos dias bons de gargalhadas e boa onda, nos dias serenos, nos dias de simplicidade, nos dias mais ou menos, nos dias todos.
Dormes comigo todos os dias. E ainda bem que deixei de tentar existir sem ti para passar a merecer acordar todos os dias contigo - sejam eles que dias de adjectivo que vier. 
Caso-me contigo todos os dias.

Meco Nosso

31.10.18, Joana Cavalcanti

Do diário {passo a chamar-lhe no entre aspas das entre-linhas: "quase diário"} - por ser lido além o "mim". Com as partilhas do Eu e desse meu mundo, mas em que o ousar ser vulnerável, ora forte e o mais humana, não implica em nada dar-me na transparência total do nu sem deixar de ser minha sempre. Mesmo quando parece, é um excerto onde encaixo na areia. Será essa a essência, mas para sempre na sua totalidade pura, genuína do mais eu e translúcida de coração. Há apenas coisas que são nossas, mas há outras em excertos que se dão ao mundo, bem, e quem sabe se nas entrelinhas não está mais :)

26.08.2017
Se a gente vai juntinho vai bem". Meco meu, Meco teu. Meco nosso bem-nos-quer. Para o ano repetimos a dose. E se for desta, e já estão chefes avisados, há mais férias porque há anel. casar, um dia, quando nos apetecer naquele meu à doida. Só a dois. Estou numa de jardineiras. Num cartório.
Passamos o dia a mergulhar em gargalhadas e adormecer na areia. Beijo de sal.
Meco contigo até ao fim do dia, e não me esqueço, (prometo!), de levar a mais, uma das tuas camisas de flanela de quadrados para não virmos embora mais cedo por eu tremer de frio e as toalhas estarem encharcadas.
Lua de mel, é metáfora de nuvem edredon. promessas de amor, em que tudo é bom e pelo meio uma rabujice de sono minha, e a tua cabeça que se esquece de tudo.
Faz falta de mais este amar "juntinho" e indo bem. Que ir ficando e mal. Nós vamos no bem meu bem que tão bem-me-quer-te-quero-neste-gosto-te. Sempre. Ora De doidos. Ora Serenamente. Juntinhos, e bem. Imperfeitos. "Até velhinhos". Com manias, e mãos dadas de cuidar-amor. De quem casou todos os dias uma vida inteira, mesmo nos dias maus, quando mais custava.

Aconteceste em estação de pico de sol. Seja então Casar à doida. Amor de Verão. Meco teu, Meco meu, Meco nosso. bem-nos-quer-que-te-quero-tanto-bem-de-amor-deste-meu-pra-sempre-teu

Pedaços

30.10.18, Joana Cavalcanti

O meu nome é Joana, tenho 29 anos, e depois de um processo de Burnout onde a minha ansiedade e síndrome do pânico voltaram a atacar, precisei de parar. Foi mais tarde nesta fase do processo que dei de caras e experiênciei os conceitos de Mindfulness e Slowliving, e em especial o de ser Feliz.

Viver devagar, a não tentar não deixar fugir o momento presente, alertou-me não só para o estado de degradação em que o nosso planeta se encontra por mão humana, assim como me fez voltar às raízes e sonhos antigos.
Na verdade nunca quis deixar de ser a miúda que apanhava framboesas no quintal com a bisavó para o lanche, que não conhecia chá de pacote, apenas de folha. Quero-o muito agora enquanto Mulher adulta e consciente ao escolher sempre que possível produtos biológicos, evitar o plástico, e optar por um estilo de vida consciente. (O Planeta precisa mesmo muito de Nós...).
Quanto aos sonhos antigos, bem, sempre quis um blog ou uma revista (daquelas impressas em papel grosso e reciclado que saem com as estações e servem de colecção para decorar uma sala, ou agora neste maravilhoso formato digital!)...sempre com o mote de - viver, inspirar, partilhar, amar.
Um blog seria o projecto ideal para começar este sonho.



Nasci na MAC em Lisboa, cresci na "linha" junto da marginal, não longe do mar. Fui federada em Patinagem artística e pratiquei dança contemporânea. Sem tiques de beta, casei com o Amor da minha Vida, com quem vivo mais o nosso gato gordo e fofo.
Gosto de papas de aveia, de ver netflix, estar em família, correr e caminhadas...Fazer por ser feliz.