Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Quase Diário

O Quase Diário

"e ver que casa é uma pessoa e que cabemos lá os dois"

06.08.20, Joana Cavalcanti

31dfb5357852e3c1f76ca03320542d27.png

Volto folhas do moleskine. Histórias de amor, histórias de família sem fim.

Mas a verdade é que ainda paira inquietude em nós. A minha inquietude.

Sei que te falta a paz, a "casa", o facto de ainda te assustar com a minha inconstância.

É que quero a vida toda num só dia, sem depois a conseguir processar ao viver tal a intensidade desta, sem saber depois colocar, arrumar, em gavetas por categorias e ordem sentimentos - Desordem é o que sou. Confusão.

Às vezes não sei como manter os pés no chão com a ansiedade que sinto no coração, então procuro na música essa ilusão que nem tapete IKEA novo, lindo e minimal. Como se quer. 

E embalo nos versos de uma casa onde te imagino pleno e sem dúvidas do que vais encontrar quando abrires a porta ao chegar. Encontras um sorriso seguro de quem sabe o que quer de si. Sonhador mas sem desencontros e divórcios constantes das ideias a que se agarra.

Desculpa nada ser linha recta comigo. A Inquietação. 

Espero que estejas a dormir a sonhar com as ferias em Tavira, como num céu descansado. 

Eu sossego em tapete IKEA , pantone Camel 729 C, melodioso.

"Leva-me a casa, não sei o que faço aqui, há muito tempo que me perdi, não me conheço tão bem como pensava"*

"Deixa-me cair, e agarra-me depois"

e  vamos "ver que casa é uma pessoa e que cabemos lá os dois"*